segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

As escolas espíritas, Pestalozzi e a Finlândia



As escolas espíritas

  Existem a Associação de Educadores Espiritas do Paraná, uma Associação Mineira de Pedagogia Espírita, um Instituto de Pedagogia Espírita do Ceará, coligadas à Associação Brasileira de Pedagogia Espírita. (1)
Motivos suficientes haverá para o fato de não existir ainda, uma associação das escolas espíritas.
  A Associação Espírita Wantuil de Freitas mantém dez escolas em Cuiabá, capital do Estado do Mato Grosso, formando cidadãos que cultivam os valores humanos. A meta de expansão é de alcançar 90 escolas associadas dentro de 30 anos. Além do ensino formal, sob a forma de dispensação gratuita de horas de trabalho voluntarioso, cooperadores oferecem aulas de reforço, coral e flauta (2)

Pestalozzi

Para Johann Heinrich Pestalozzi, os sentimentos tinham o poder de despertar o processo de aprendizagem autônoma da criança, que afirmava: "A natureza melhor da criança deve ser encorajada o mais cedo possível a combater a força prepotente do instinto animal".
  Ao criar um espaço de ensino para crianças órfãs, ensinou-as o ofício de tecelagem, o que permitiu que elas aprendessem a se sustentar.
  Em Yverdun, sua escola existiu de 1805 a 1825, colocou em prática sua tese: a função principal do ensino é levar as crianças a desenvolver suas habilidades naturais e inatas. (3)
  Sabemos que foi em Yverdun que Hyppolite Leon Denizard Rivail estudou dos 11 aos 19 anos, quando aprendeu o método de tudo observar, fazer anotações, recolher-se para analisar, e concluir descrevendo seus registros de modo sistemático.

A Finlândia

  A Finlândia é um país modelo em educação e está no topo da avaliação do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa, em inglês) desde 2000. (4)
  As aulas tradicionais das escolas finlandesas seguem o paradigma: os alunos têm aulas de matemática, seguidas de literatura e ciências. Mas tudo isto está mudando, no já muito eficiente sistema educacional daquele país. As aulas tradicionais estão sendo substituídas por projetos temáticos nos quais os alunos se apropriam do processo de aprendizagem e o papel do estudante torna-se ativo, o que inclui participarem do processo de planejamento, pesquisa e até mesmo a avaliação da aprendizagem alcançada.
  A partir de 2016 todos os centros de ensino do país nórdico começarão a aplicar um novo método conhecido como "phenomenon learning", obrigando que todas as escolas introduzam um período durante o ano escolar – geralmente de várias semanas - para desenvolver esta nova forma de aprendizagem por experiência.
 A Finlândia quer que alunos vejam que um mesmo problema pode gerar perguntas de física, história, matemática, biologia ou estatística, porque a forma tradicional de educação, dividida entre matérias diferentes, não está preparando as crianças para o futuro, quando precisarão de uma capacidade de pensamento transdisciplinar, olhar os mesmos problemas a partir de perspectivas diferentes e usando ferramentas de diferentes. (5)
  Com toda a certeza, os constantes aprimoramentos das escolas espíritas encontrarão aí mais um motivo de inspiração.

(1) http://pedagogiaespirita.org.br/tiki-index.php?page=home_pt
(2) http://www.folhamax.com.br/cidades/associacao-espirita-mantem-dez-escolas-em-cuiaba-e-varzea-grande/20143
(3) http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/pestalozzi-307416.shtml
(4) http://g1.globo.com/educacao/noticia/2015/12/por-que-a-finlandia-esta-mudando-o-melhor-sistema-de-educacao-do-mundo.html

(5) http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/o-ensino-deve-ser-remodelado/

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...