quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

A mediunidade de todas as pessoas

 Estudando O Livro dos Médiuns
          
Item 159, O Livro dos Médiuns
     “Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não constitui, portanto, um privilégio exclusivo. Por isso mesmo, raras são as pessoas que dela não possuam alguns rudimentos. Pode, pois, dizer- se que todos são, mais ou menos, médiuns.
     “Todavia, usualmente, assim só se qualificam aqueles em quem a faculdade mediúnica se mostra bem caracterizada e se traduz por efeitos patentes, de certa intensidade, o que então depende de uma organização mais ou menos sensitiva.”

     Todos conhecemos o item referido acima, e a sua importância. Nele, Allan Kardec afirma que acepções diferentes para a palavra médium: é médium quem sente a influência dos espíritos, mas na prática só é médium aquele que tem a faculdade bem caracterizada.

     Vamos ver o que nos diz Allan Kardec, em outro livro:
Item 13, O Que é o Espiritismo
     “Quanto aos meios (de comunicação), são muito variados e dependem tanto da natureza, mais ou menos apurada dos Espíritos, quanto das disposições peculiares às pessoas que lhes servem de intermediárias, O mais vulgar — o que se pode chamar universal — consiste na intuição, isto é, nas ideias e pensamentos que eles nos sugerem (...).

     Agora sim, podemos nos dar por satisfeitos quanto ao conhecimento do que é ser médium no sentido geral do termo: todos somos médiuns, porque todos temos intuição!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...