sexta-feira, 15 de abril de 2016

Deleuze




     Joseph Philippe François Deleuze (1753-1835) foi bibliotecário do Museu de História Natural e terá seu interesse despertado pelos estudos do Magnetismo a partir de  1785. Deleuze fa ressaltar o ângulo mais religioso do magnetismo, quando nos assevera que “Sendo a faculdade de magnetizar, ou de fazer o bem aos seus semelhantes por influência de sua vontade, a mais bela e a mais preciosa que Deus deu ao homem, deve-se encarar o exercício do magnetismo como um ato religioso,  que exige o maior recolhimento e a intenção mais pura.”
   Em 1813, Deleuze publicou sua ‘Histoire Critique du Magnétisme Animal’ e numerosos artigos. Seu segundo livro foi ‘Instruction Pratique sur le Magnetisme Animal’, concebido com um manual prático dirigido aos magnetizadores, baseado nas suas experiências.
   Com as publicações das obras de Deleuze, o magnetismo teórico e prático ficou definitivamente estabelecido.
   Deleuze é um de tantos magnetizadores que deparou-se, em suas observações, com a comunicação entre vivos e os mortos.
   Contribuição de Deleuze: várias contribuições, entre elas o estabelecimento definitivo do magnetismo teórico e prático, além da admissão da comunicabilidade entre os sonâmbulos e os espíritos.

 (fonte: Deleuze, Lettre à l'auteur d'un ouvrage intitulé: Superstitions et prestiges des philosophes (1818), p. 8-9.)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...