quinta-feira, 21 de abril de 2016

James Braid





 James Braid (1795-1860) nasceu em uma região rural da Escócia. Passou a estudar medicina na Universidade de Edimburgo e tornou-se um respeitado cirurgião geral em Manchester, Inglaterra. Em 1841, aos 46 anos de idade, Braid surpreendeu-se com a singularidade dos resultados produzidos pelo conhecido magnetizador LaFontaine, assistindo uma de suas sessões públicas em uma feira. Ao agir sobre os seus pacientes, Lafontaine fixava-lhes os olhos, mantendo seguros os polegares. Essa prática intrigou muito ao Dr. Braid, a ponto de que ele pediu permissão para observar de perto o sujeito hipnotizado. Após meses de observação intensa, Dr. Braid tinha desenvolvido sua teoria em relação àquela prática. Braid, em seus trabalhos e escritos científicos, procurou explicar o estado psíquico especial, que era comum nos fenômenos ditos magnéticos, sonambúlicos e sugestivos. Em seus derradeiros trabalhos passou a admitir a hipótese de dois fenômenos de efeitos semelhantes: um hipnótico, devido a causas conhecidas e um magnético, a exemplo da visão à distância e a previsão do futuro.
   Contribuição do Dr. Braid:   Em 1843, em seu livro “Neurypology; or the Rationale of Nersous Sleep, considered in relation with Animal Magnetism”, ele usa pela primeira vez no idioma inglês os termos "Hypnotism" (Hipnotismo), "Hypnotist" (Hipnotista) e "hypnotizing" (hipnotizando) criados no idioma francês por Cuvillers, o que ampliou em muito a divulgação desse método. É considerado o iniciador da hipnose científica.





Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...