sexta-feira, 27 de maio de 2016

A Arte de Magnetizar

    L’Art de Magnétiser, de Charles Leonard LaFontaine (1803-1892) é um dos livros indicados por Allan Kardec para travarmos conhecimento com o Magnetismo, ciência irmã do Espiritismo.
   As recomendações a esse respeito encontram-se no Catálogo Racional para se Fundar uma Biblioteca Espírita, e incluem um total de 14 obras.
   Charles Lafontaine foi um dos maiores hipnotizadores de todos os tempos. Os jornais de seu tempo divulgaram como ele curou, aos olhos de todos, 67 surdos-mudos, 15 cegos e 35 paralíticos, e muitos outros doentes desenganados pela medicina da época.

   Em seu primeiro capítulo, ‘A Arte de Magnetizar’ menciona a primazia de Mesmer no despertamento do interesse pelo tema em toda a França, o qual reduziu-se bastante após à Revolução Francesa (1789-1799).
Alguns estudiosos, contudo, não desdenharam estudar aprofundadamente este agente misterioso revelado por Mesmer, e em breve tempo, graças à persistência de alguns e à boa fé de muitos, os efeitos mais extraordinários foram examinados seriamente e o Magnetismo voltou ao círculo de fatos naturais.

   

 Reportando a situação do Magnetismo ao seu tempo, Lafontaine assinala:
Há muitos magnetizadores praticando atualmente. Alguns são instruídos, outros são apenas máquinas que precisam de um desafio, porque não conhecem o poder de que se utilizam e podem muito bem cometer muitos equívocos.

Esses abusos têm ensombrado a prática do magnetismo. Entendo que para alguém se tornar um magnetizar, deveria tomar alguns cursos em nossas escolas médicas, e creio mesmo que em breve uma disciplina especial será criada com essa finalidade. Existem inúmeros sonâmbulos que fornecem consultas por hora. Até o momento o público tem visto e considerado o magnetismo em apenas uma de suas fases – o sonambulismo.
   L’Art de Magnétizer, de Charles Leonard LaFontaine (1803-1892) é um dos livros indicados por Allan Kardec para travarmos conhecimento com o Magnetismo, ciência irmã do Espiritismo.
   As recomendações a esse respeito encontram-se no Catálogo Racional para se Fundar uma Biblioteca Espírita, e incluem um total de 14 obras.
   Charles Lafontaine foi um dos maiores hipnotizadores de todos os tempos. Os jornais de seu tempo divulgaram como ele curou, aos olhos de todos, 67 surdos-mudos, 15 cegos e 35 paralíticos, e muitos outros doentes desenganados pela medicina da época.
   Em seu primeiro capítulo, ‘A Arte de Magnetizar’ menciona a primazia de Mesmer no despertamento do interesse pelo tema em toda a França, o qual reduziu-se bastante após à Revolução Francesa (1789-1799).
Alguns estudiosos, contudo, não desdenharam estudar aprofundadamente este agente misterioso revelado por Mesmer, e em breve tempo, graças à persistência de alguns e à boa fé de muitos, os efeitos mais extraordinários foram examinados seriamente e o Magnetismo voltou ao círculo de fatos naturais.

    Reportando a situação do Magnetismo ao seu tempo, Lafontaine assinala:
Há muitos magnetizadores praticando atualmente. Alguns são instruídos, outros são apenas máquinas que precisam de um desafio, porque não conhecem o poder de que se utilizam e podem muito bem cometer muitos equívocos.
Esses abusos têm ensombrado a prática do magnetismo. Entendo que para alguém se tornar um magnetizar, deveria tomar alguns cursos em nossas escolas médicas, e creio mesmo que em breve uma disciplina especial será criada com essa finalidade. Existem inúmeros sonâmbulos que fornecem consultas por hora. Até o momento o público tem visto e considerado o magnetismo em apenas uma de suas fases – o sonambulismo.

2 comentários:

Luciano Pudell Wagner disse...

Interessante a expressão curar, já usando está maravilhosa ferramenta naquela época. E claro com a fé do curado.

talesdemileto disse...

Obras do Catálogo Racional, de Kardec, traduzidas em português para estudo

Olá, estou divulgando para grupos de estudos espíritas o lançamento de uma série de obras recomendadas por Allan Kardec, no seu "Catálogo Racional Para se Fundar uma Biblioteca Espírita" (1869), que venho traduzindo para o português e estão sendo publicadas pela Editora do Conhecimento. Espero que esta iniciativa inspire outros tradutores, estudiosos e editores para auxiliar neste trabalho apenas iniciado e importante para um Espiritismo bem fundamentado e raciocinado. Até o momento, foram publicadas pela editora as seguintes obras deste Catálogo de Kardec:
- "Os Dogmas da Igreja do Cristo" (1866), de Apollon Boltin (temática: estudo bíblico espírita) - link da editora: edconhecimento.com.br/?livros=os-dogmas-da-igreja-do-cristo
- "Cartas Ódico-Magnéticas" (1852), do Barão de Reichenbach (magnetismo) - link da editora: edconhecimento.com.br/?livros=cartas-odico-magneticas
- "Tratado de Magnetismo Animal em Doze Lições", do Barão du Potet (magnetismo) - link: edconhecimento.com.br/?livros=tratado-completo-de-magnetismo-animal
Estão para sair em breve:
- "A Razão do Espiritismo" (1867), de Michel Bonnamy (filosofia espírita);
- "O Espiritismo na Bíblia" (1868), de Henri Stecki (estudo bíblico espírita);
- "O Espiritismo Perante a Razão" (1868), de Valentin Tournier (filosofia espírita);
Estamos trabalhando para traduzir "A Realidade dos Espíritos", do Barão de Guldenstubbé, e "Deus na Natureza", de C. Flammarion. Toda divulgação nos grupos de estudos espíritas é bem-vinda. Agradeço a atenção.
Luiz Gustavo Oliveira dos Santos
contato: teociencia@gmail.com / editora: edconhecimento.lojavirtualfc.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...