domingo, 12 de março de 2017

Possibilidade de fazer ciência no Centro Espírita

A criação de conhecimento novo não precisa ser uma ação complicada, se você iniciar elegendo um tema para pesquisa e proceder o levantamento de dados originais. As rotinas dos centros espíritas oferecem variadas oportunidades para a coleta de dados nas ocorrências do passe e da imposição de mãos, nos fatos da reunião mediúnica e mesmo nas ações voltadas ao serviço assistencial, uma vez que a ciência espírita não abarca apenas a mediunidade, mas tudo que tenha a ver com a ação do elemento espiritual em sua relação com o elemento material - o que pode incluir os fatos da reforma interior, a transformação moral, as ações da caridade, o progresso do contexto social, entre muitos outros, desde que analisados sob a ótica dos princípios espíritas.

Será necessário a formação de uma rede colaborativa de centros espíritas para o preenchimento de um grande número de tabelas, de modo a constituir um universo suficiente de dados.
Lembremo-nos que será importante estabelecer uma compilação da teoria existente na bibliografia espírita, a respeito do tema elencado para a pesquisa. Essas informações não precisam ser a respeito de outras tabelas de dados - praticamente inexistentes no movimento espírita. Essas informações serão sobre os conhecimentos expostos nos livros doutrinários, que configurarão a base teórica da pesquisa.
De posse dos dados originais e da compilação da teoria existente, é hora de organizar os dados em configurações que facilitem e ordenem sua visualização, e permitam a possibilidade de estabelecer alguns indícios conclusivos ou sugiram o sequenciamento de uma nova pesquisa mais aprofundada.
O exemplo que segue pode despertar o interesse de várias casas espíritas em uma pesquisa mais ampla. Trata-se de dados iniciais obtidos em três instituições espíritas, dando conta das diferentes sensações e percepções experimentadas por médiuns nos atos do passe e da imposição de mãos.
São as seguintes sensações e percepções colhidas até o momento:
calor
frio
aumento corporal
sonolência
zumbido nos ouvidos
entorpecimento
enfraquecimento
tontura
ardência nos olhos
formigamento em partes do corpo
peso nos braços ou pernas
aceleração dos batimentos cardíacos
odores
intuição sobre saúde do paciente
intuição sobre onde posicionar as mãos
frio entrando nas mãos
paz
tranquilidade
amor
gratidão
emotividade com lágrimas
indiferença
alegria
tristeza
campo energético frio
campo energético aquecido
sentir o limite da psicosfera densa
sentir o pulsar energético
sentir uma bola entre as mãos
uma multidão de formiguinhas saindo das mãos
vertigem ao tocar o paciente
ver cores azul e verde nas próprias mãos
sentir dores no próprio corpo
enjoo
visualizar a cabeça expandida do paciente
perceber a presença de desencarnados acompanhando o passe
perceber a presença de mentores
visualizar imagens de pessoas e lugares
semi-passividade

Considerando a palavra do codificador do Espiritismo: "Aos olhos do observador atento e assíduo surgem fatos inumeráveis, corroborando-se uns aos outros" (...)¹ precisamos reconhecer que há uma imensidade de temas e fatos disponíveis na seara espírita.

Seu comentário:
Indique outras sensações e percepções que você vivenciou no ato do passe.

Referência bibliográfica
¹ O Que é o Espiritismo, Allan Kardec, Diálogo com o Cético, Paris 1859, 37ª Edição FEB, pág. 87




Um comentário:

Claudete Maria da Silva Peixer Anacleto disse...

Para falar bem a verdade eu já senti todos os itens expostos. Assim como outros médiuns que trabalham comigo. Como fazemos trabalhos assistênciais fora da casa espírita é ainda mais comum.A minha experiência é de longos anos. Sempre dentro dos parâmetros da Doutrina Espírita mas estudamos os fundamentos científicos. Muito bom artigo. Parabéns

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...