quarta-feira, 22 de março de 2017

Recursos

Há dialogadores que muito raramente utilizam-se dos recursos aqui elencados, preferindo, no aprimoramento das capacidades próprias da argumentação, arregimentar todos os auxílios possíveis aos comunicantes necessitados. A melhoria da capacidade de convencer pelo discernimento é certamente um dever de esforço de todos os doutrinadores.  Mas há situações que podem exigir o desenvolvimento da capacidade de bem utilizar um ou mais recursos, que venha a conjugar esforços no enfrentamento de determinados impasses ou dificuldades.
   A literatura sobre reuniões mediúnicas nos mostra um conjunto de meios experimentados e avaliados por grupos mediúnicos.




Therezinha de Oliveira, no livro Conversando com os Espíritos na Reunião Mediúnica nos faz reconhecer o uso apropriado dos seguintes recursos:
- A prece, que não sendo “algo obrigatoriamente necessário em cada atendimento”, (...) “nos liga às correntes de energias universais, canalizando-as em benefício de nosso desiderato fraterno”.
- O passe, que beneficia “concentrando, dispersando ou direcionando fluidos”. Pode ser aplicado nos médiuns, “favorecendo o transe, mas não é necessário exagerar na imposição de mãos nem impô-las durante todo o transe”.
- Comandos e induções, que não são “as técnicas conhecidas na psicologia e na medicina para a sugestão e o hipnotismo”, mas que proporcionam sejam debelados “deformidades e condicionamentos”. Therezinha exemplifica: “Não, você não tem mais chagas assim. Você recebeu ajuda e as chagas estão se fechando.” E completando as palavras de Therezinha: “É admirável observar, então, a recuperação obtida pelo espírito.”
   Registra-se a utilização da oração quando proferida pelo próprio dirigente ou outro integrante da reunião por solicitação daquele, ou quando é procedida pelo comunicante.
   Quanto ao uso do passe, verifica-se a sua ação dirigida aos médiuns e em algumas oportunidades aos comunicantes desencarnados, sempre com objetivos específicos. Devemos reconhecer que há, entre os tarefeiros das reuniões mediúnicas uma controvérsia a respeito da propriedade e eficiência do passe ministrado por encarnados em desencarnados comunicantes ou em encarnados comunicantes. Acreditamos que a existência dessa controvérsia poderá ser significativamente reduzida se atentarmos para o que diz a teoria expressa por Allan Kardec, e se nos permitirmos aplicar o procedimento sob o intuito de verificação.
   A regressão de memória é outro recurso que vem de ser aplicado por grupos mediúnicos e registrada por autores de livros sobre reuniões mediúnicas, sem contudo ganhar aceitabilidade generalizada. Quer nos parecer que se trata igualmente de buscarmos resolver a questão de ‘teoria e prática’, baseando-se a teoria em Allan Kardec e nos estudiosos que a utilizaram, alcançando-se a prática verificatória no decorrer da reunião mediúnica.
   A utilização de recursos ideoplásticos tem se verificado em uma gama de aplicações, provavelmente sendo a sua maior sua maior aplicabilidade, nos casos de recuperação de lesões perispirituais de comunicantes. É também um tema que merece estudo da teoria, e aplicação verificatória.
   A homogeneidade dos pensamentos é alavanca de melhorias para o necessitado invisível, pois funciona como forte indutor de ambientação favorável às renovações de concepção da vida para melhor.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...