domingo, 28 de maio de 2017

Fatos Espiritualistas, de William Crookes

 
O título original do livro de William Crookes é Researches in the Phenomena of Spiritualism, London, 1874.
  A respeito de traços biográficos desse pesquisador da fenomenologia mediúnica, o sítio da Federação Espírita Brasileira copia o capítulo William Crookes, onde se lê:

   Mencionado como sendo um dos mais persistentes e corajosos pesquisadores dos fenômenos supranormais, desenvolveu importante trabalho na área da fenomenologia espírita. (Carneiro, Vitor. ABC do Espiritismo, FEB 1996)

   Segundo informa o sítio Autores Espíritas Clássicos, a obra Researches in the Phenomena of Spiritualism recebeu sua primeira tradução brasileira em 1919, com o título Fatos Espíritas, lançado pela FEESP. Algumas décadas depois, a FEB relançaria esta obra.
   Mas é de questionar-se se William Crookes pesquisou os fenômenos espíritas, ou se sua contribuição literária na área do psiquismo proveio de estudo e experimentação dos fenômenos espiritualistas. É necessário fazer esta distinção, para evitar possíveis embaraços, como o equívoco ocorrido na primeira tradução do livro History of Spiritualism (1914) pela Editora Pensamento em 1960, que lhe apôs o título História do Espiritismo na sua tradução para o Português, a qual foi relançada corrigida pela Federação Espírita Brasileira no ano de 2013 sob o título  História do Espiritualismo.

   No sítio Autores Espíritas Clássicos você pode realizar o download do livro Researches in the Phenomena of Spiritualism no original em Inglês, e a sua tradução em Português sob o título Fatos Espíritas, seguindo o link

http://www.autoresespiritasclassicos.com/Pesquisadores%20espiritas/William%20Crookes/William%20Crookes%20-%20Fatos%20Esp%C3%ADritas.htm

   De posse do livro original e de sua tradução, é curioso notar que o parágrafo inicial foi suprimido nas traduções impressas em idioma português:

  Some weeks ago the fact that I was engaged in investigating Spiritualism, so called, was announced in a contemporary: and in consequence of the many communications I have since received, I think it desirable to say a little concerning the investigation which I have commenced.
  
    Sua tradução é:
   "Há algumas semanas atrás foi anunciado em um periódico a informação de que tenho procedido investigações sobre o assim denominado Espiritualismo. Em consequência às variadas cartas que passei a receber após esse anúncio, considero-me no dever de dizer algo a respeito das investigações que iniciei"(William Crookes).

   Fica literalmente definido no parágrafo acima, que a obra destina-se a esclarecer as pesquisas que o autor vinha realizando no âmbito do Espiritualismo.
  Espera-se que um motivo razoável tenha sido considerado para que este trecho do livro não esteja presente na tradução referia.
   Pode-se verificar que o mesmo livro de William Crookes, ao ser lançado nos Estados Unidos no ano de 1904 recebeu um título algo diferenciado: Researches into the Phenomena of Modern Spiritualism. A expressão Moderno Espiritualismo é mais ao gosto dos norte-americanos, os quais viram nascer em 1848 o movimento que se espalhou por vários países, tendo encontrado novo berço na Inglaterra.
   Averiguando todas as páginas do original em Inglês do mencionao livro de William Crookes, não vamos encontrar a expressão 'espírita' em nenhum trecho da obra, nem tampouco existe qualquer referência a Allan Kardec, o que nos faz considerar que talvez William Crookes não tenha sido espírita, e sim, um dos numerosos pesquisadores do movimento científico e doutrinário iniciado nos Estados Unidos e que floresceu em toda a segunda metade do século XIX.
   O Moderno Espiritualismo posteriormente denominado apenas Espiritualismo desenvolveu uma abrangente área de pesquisa, e contou com centenas de experimentadores sérios. Há, contudo, uma tendência manifesta entre muitos estudiosos espíritas, em pretenderem que o Novo Espiritualismo e o Espiritismo são exatamente a mesma doutrina, ou que Espiritualismo é o modo como norte-americanos e ingleses denominam, em suas pátrias, o Espiritismo. O contrário também se verifica, ou seja, a existência de escritores espiritualistas que afirmam ser o Espiritismo o braço francês do Espiritualismo. Convém lembrar que os fundadores do Espiritualismo Norte-americano não são os mesmos fundadores do Espiritismo Francês, e o entrelaçamento histórico dos dois movimentos se dá apenas em alguns momentos de suas respectivas origens. O tempo proporcionou às duas doutrinas certa divergência em relação a fundamentos, estudos e práticas.
    Há um fato digno de nota: a expressão Espiritismo está esparsamente presente no idioma inglês entre os anos 1852 e 1855, nas primeiras fases do surgimento do Espiritualismo Moderno, quando várias outras denominações conviveram: Ruídos Misteriosos, Manifestações Espirituais, Espiritualismo Norte-Americano, Espiritualismo. Há evidente relação de proximidade entre o significado de Spiritism, expressão surgida nos Estados Unidos, e Spiritisme, palavra francesa criada por Allan Kardec, sendo possível que o codificador do Espiritismo tenha vertido Spiritism para Spiritisme. Allan Kardec é acusado disto pelos seus conterrâneos, os quais não admitiam o uso de termos da língua inglesa na criação de novas palavras para o idioma francês. Allan Kardec não esclarece jamais se fez uso de um anglicismo, mas afirma que a palavra Spiritisme já tinha  tomado seu lugar (O Que é o Espiritismo, Allan Kardec).
   Quanto ao objeto inicial desta página, é de se esperar que nova tradução surja no meio editorial, desta vez sob o título 'Fatos Espiritualistas', de William Crookes.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...