quarta-feira, 15 de abril de 2020

O surgimento da palavra médium

      Encontramos na literatura espírita referências que buscam firmar Allan Kardec como o criador da palavra médium.  Seguem três exemplos:

    O livro “Mediunidade, Caminho para ser Feliz”, de Suely Caldas Schubert afirma, em sua Introdução:

Voltemos ao termo "médium". É importante saber que esta palavra significa aquilo que está no meio". Allan Kardec propôs esta terminologia, inclusive, as palavras "Espiritismo", "espírita" etc., para designar coisas novas trazidas pelos Espíritos Superiores à Humanidade.

    Em sua dissertação de Mestrado, Marcelo Gulão Pimentel assevera:

https://repositorio.ufjf.br/jspui/bitstream/ufjf/513/1/marcelogulaopimentel.pdf visitado em 20/07/2019 

O fundador do Espiritismo também teria sido um dos principais propagadores da palavra médium na Europa em seu sentido particular de intermediários entre vivos e mortos. Embora não se saiba ao certo a origem do termo médium, parece ter surgido nos Estados Unidos por volta de 1948 para designar a faculdade de Kate e Maggie Fox, irmãs que alegavam se comunicar com espíritos pelo intermédio de batidas. (fonte: O Método de Allan Kardec para investigação dos Fenômenos Mediúnicos, Marcelo Gulão Pimentel, Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Saúde para obtenção do título de Mestre em Saúde Brasileira, Núcleo de Pesquisas em Espiritualidade e Saúde, Juiz de Fora, Minas Gerais, 2014  pag. 4)

 Conceito de médium e mediunidade, site somostodosum.com.br

https://www.somostodosum.com.br/clube/artigos/autoconhecimento/mediuns-e-mediunidade-28415.html visitado em 20/07/2019 

O termo médium foi criado por Allan Kardec, o codificador do Espiritismo, em 1861, quando publicou a primeira edição de O Livro dos Médiuns. A palavra vem do latim e significa intermediário ou intérprete, mas Kardec a adotou para designar “toda pessoa que sente a influência dos espíritos, em qualquer grau de intensidade.

    No entanto, vamos encontrar referências à página 68 do livro 'Espiritismo Básico', de Pedro Franco Barbosa, informando que o jornal O Cearense em sua edição de 19/05/1854 transcreve trechos de jornais europeus citando que a evocação ocorria por meio de um iluminado chamado médium. Assim, verificamos o emprego desse termo alguns anos antes do surgimento da doutrina espírita, o qual se dará em 1857.

   Efetivamente, a palavra médium já era empregada pelos espiritualistas nos Estados Unidos e na Europa em datas anteriores a esta.  A palavra medium está incluída no idioma inglês desde o século XVI, conforme se pode ler no Dicionário Oxford online, no seguinte link: https://en.oxforddictionaries.com/definition/medium

     Seu significado original no idioma inglês é 'meio', denotando algo intermediário em natureza ou grau. A nova acepção da palavra inglesa medium que irá designar as pessoas intermediárias dos espíritos surgiu dentro do movimento do Espiritualismo Norte-americano, conforme podemos verificar 
   O livro 'Mysteries or Glimpses of the Supernatural', escrito por Charles Wyllys Elliott em 1852 nos Estados Unidos, registra a entrevista levada a efeito pelo autor com a Sra. Margaret Rutan Smith Fox em 1º de maio de 1851. Tal livro pode ser facilmente encontrado nos sites de busca. A Sra. Fox afirma que deixou a casa alugada em Hydesville e passou a residir com amigos e que, surpreendentemente, onde suas filhas estivessem morando, lá também surgiam os ruídos misteriosos. É nesta entrevista que a Sra. Fox novamente menciona a idade de suas filhas: Maggie tinha 15 anos e Katie tinha 12 anos quando, em 31 de março de 1848 deu-se a longa conversação mantida com o espírito batedor pela Sra. Fox e cerca de cem vizinhos. A leitura dessa entrevista registrada no livro de Elliott nos oferece menção à palavra médium. Ao referir-se à nora da Sra. Fox, casada com David Fox, o autor informa que ela era médium, mas depois esse dom desapareceu. E conclui: "médium, ou seja, a denominação que agora tem sido utilizada". Vê-se desse modo que em 1852 já a palavra medium (no idioma inglês) era utilizada de modo a individualizar as pessoas que tinham o dom de propiciarem a ocorrência de fenômenos espirituais.
     No entanto, vamos encontrar um registro mais antigo, no qual a palavra medium ainda não representava especificamente a pessoa dotada desse dom, mas já encontrava-se relacionada de alguma forma às ocorrências espirituais. A palavra latina medium, pertencendo ao  vocabulário da língua inglesa,  trazia tão somente a acepção de intermediário de alguma coisa. Vemos esta referência documento assinado na data de 1849,  constante do livro de Capron e Willets editado em 1850:
     "De modo que a questão ainda não está resolvida e apesar de qualificar-se como um fenômeno
notável, quer venha a desaparecer junto com a atual geração, ainda mesmo quando já se compreende a existência das pessoas que são os intermediários deste extraordinário fenômeno; ou quer venha a dar-se o início de uma nova era de intercâmbio espiritual em todo o mundo, eis aí algo merecedor da atenção das pessoas aproximadas da candura e da filosofia." Assinado: E.W.Capron e George Willets em 8 de dezembro de 1849 (fonte: D. M. Dewey, History of the Strange Sounds or Rappings herad in Rochester and Western New-York, Arcade Hall, Rochester, 1850, p. 26)
     Para que não reste dúvida de que o emprego da palavra médium no texto acima citado está a significar 'meio de transmissão', aditamos aqui o texto original encontrado na página 26 da referida obra:
     "Thus the matter stands at present, and whether it is a remarkable phenomenon which will pass away with the present generation, or with the persons who seem now to be the medium of this extraordinary communication; or whether it be the commencement of a new era of spiritual influx into the world; it is something worthy of the attention of men of candor and philosophy".
      O seu uso frequente dessa palavra terá firmado a nova acepção, que encontramos no livro de 1852.
   
 

     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O surgimento da palavra médium

       Encontramos na literatura espírita referências que buscam firmar Allan Kardec como o criador da palavra médium.  Seguem três exemplo...