segunda-feira, 23 de julho de 2018

Rodolfo de Fulda

   Dentre as mais antigas descrições de manifestações de espíritos provocadores de ruídos, encontram-se os escritos de Rudolf von Fulda (?-868), monge da ordem beneditina no século XIX. Rodolfo foi um devotado teólogo, historiador e poeta, notável praticante de todas as artes. (1).
Monastério de Fulda
  Suas descrições sobre comunicações obtidas com uma inteligência batedora aparecem na crônica Anais de Fulda, no ano de 858. Podemos, desta forma, relacioná-lo entre os antecedentes das ocorrências de Hydesville, inauguradoras do movimento do novo Espiritualismo e da esteira de ações geradoras do Espiritismo (2). 
   O monastério de Fulda está localizado no que atualmente é o estado alemão de Hesse. As crônicas dos Anais de Fulda foram iniciadas pelo monge Einhard e constituíram-se, principalmente, em fonte histórica sobre guerras do período carolíngio. Rodolfo assumiu a feitura das crônicas anuais no ano 858, justamente quando faz aparecer o relato de comunicações com ruídos inteligentes atribuídos a causas invisíveis. As ocorrências se deram em uma casa de fazenda perto de Bingen, na região do Reno, onde o fazendeiro vivia com sua esposa e filhos. A crônica diz que o espírito evidenciou sua presença inicialmente fazendo pedras serem lançadas contra a casa; depois, fez sacudir as paredes que tremiam ao som semelhado a golpes de martelo. Nitidamente o espírito estava focado em perturbar o dono da fazenda, a quem perseguia com frequência.  O espírito causou incêndios queimando as colheitas logo depois de terem sido colhidas e armazenadas. Ocorreram, então, fenômenos de voz direta e o espírito denunciou o homem por vários pecados, incluindo dormir com a filha do capataz da sua própria fazenda. O Bispo de Mainz enviou sacerdotes portando relíquias sagradas até a fazenda e estes também ouviram a voz do espírito denunciando o fazendeiro por adultério. (3)


(1) Reuter, Timothy. The Annals of Fulda: Ninth-Century histories. Volume II. New York: Manchester University Press, 2012
(2) Righi, Brain. Ghosts, Apparitions and Poltergeists: An Exploration of the Supernatural through HIstory. LLewellyn Worldwide, chap. 4, 2011
(3) Wilson. Collin. Poltergeist: A Classic Study in Destructive Hauntings. 2012. p.83

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...